skip to Main Content

O silicone nas mamas é um dos mais desejados procedimentos estéticos dentre tantas mulheres, isso porque muitas acabam tendo pouco seio ou ate mesmo desejam que os mesmos fiquem um pouco mais firmes.

Porém, de fato há muita controvérsia principalmente sobre as informações que giram em torno dessas próteses mamárias.

                Sendo que essa discussão sobre as próteses mamárias ficou ainda mais acirrada justamente devido ao caso dos implantes de marcas francesas, lembrando que as mesmas foram proibidas não só no Brasil, mas no mundo inteiro.

Isso aconteceu justamente porque essas mesmas próteses apresentavam um grande risco para a saúde devido a sua má qualidade, aumentando o risco de ruptura.

Saiba mais sobre o silicone nas mamas

silicone nas mamas

                Sobre o silicone nas mamas de fato, a recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é que os médicos responsáveis por realizar o implante monitorem por completo seus pacientes.

                Além do mais, aquelas pessoas que possuem a prótese devem incluir seu nome diretamente em um cadastro nacional, lembrando que esse acompanhamento deve ser feito por completo com exames que devem ser feitos periodicamente sendo que os mesmos servem para verificar por completo o estado desses implantes.

VEJA TAMBÉM: 3 maneiras de clarear virilha e axila em casa

                Lembrando que os riscos do silicone nas mamas podem aparecer posteriormente, sendo que os riscos imediatos são complicações que sabidamente podem ocorrem em qualquer espécie de procedimento cirúrgico, entre os riscos imediatos estão os seguintes: hematomas, infecções, entre outros.

                Já em relação a complicação tardia, a mais comum nada mais é do que a contratura capsular, sendo que isso acaba sendo uma espécie de rejeição, logo depois é seguida de ruptura e de extrusão.

                Logo o tratamento mais indicado acaba sendo por completo a realização da troca de tal implante, sempre lembrando que a contratura ainda pode aparecer logo depois de um ano dessa cirurgia, no entanto, a mesma frequentemente ocorre de 4 a 6 anos depois da realização do procedimento.

Saiba mais sobre as próteses salinas e próteses silicones

                Sobre a técnica de silicone nas mamas, quando a mesma é adotada da forma correta o resultado acaba sendo extremamente insatisfatório por tempo indeterminado, lembrando que essa incisão pode ocorrer pela axila, pela aréola, umbigo ou ainda pelo sulco mamário.

                Existem dois tipos de próteses, ambas com suas vantagens e desvantagens, entre os mesmos estão a prótese de silicone e a salina, lembrando que os implantes de gel (silicone) são bem mais lisos e macios.

                Já os de prótese salina ficam mais próximos de balões de água por exemplo, sendo assim, muitas mulheres de fato acabam preferindo o silicone justamente porque a sensação mais macia e mais natural desse tipo de implante.

                Porém, entre as vantagens é importante citar que a vantagem da prótese salina é que caso ocorra uma ruptura essa solução salgada é completamente absorvida pelo corpo, já em relação ao gel do silicone o mesmo pode ficar dentro da própria camada de proteção ou ainda vazar para fora.

Entenda aqui quais são os cuidados necessários no pós-operatório

                Após colocar silicone nas mamas, é importante tomar cuidado com as próteses justamente depois do procedimento, somente assim, é possível garantir o sucesso do mesmo. Entre os cuidados do pós-operatório está o uso do sutiã especifico, sendo que é necessário usar o mesmo durante um mês.

                Além do mais, é imprescindível tomar cuidado para não elevar os braços acima dos ombros, lembrando ainda da importância de não praticar nenhum exercício físico durante ao menos 30 dias, além do mais, é importante fazer um repouso domiciliar de no mínimo dois dias.

VEJA TAMBÉM: Como eliminar verrugas da pele: receitas caseiras

                Lembrando então que a pessoa que deseja adotar essa prótese mamária deve realmente tomar muitos cuidados principalmente na hora de escolher um profissional, sendo que esse mesmo deve ser bem respeitado e deve ser membro ainda da própria Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Silicone nas mamas: principais dúvidas e pós-operatório

Back To Top