skip to Main Content

No Brasil, terra da preocupação extrema com a estética, a cada dia surgem novos procedimentos para tratar da gordura localizada. Há algum tempo o medicamento Lipostabil, cujo princípio ativo é a fosfatidilcolina, tem sido usado em aplicações subcutâneas para trazer os mesmos resultados de uma pequena lipoaspiração, porém sem os cortes e a recuperação prolongada. Nesse artigo falaremos um pouco sofre os efeitos, fins medicinais e perigos que a aplicação de Lipostabil esconde.

O que é Lipostabil

Lipostabil se trata de um medicamento à base da lipoproteína fosfatidilcolina. Essa proteína está presente na membrana celular, e está relacionada ao transporte e degradação da gordura no organismo humano pelas enzimas responsáveis. Por isso, o medicamento é indicado para portadores de embolias gordurosas, problemas cardiovasculares, anginas e doenças que possam ser tratadas através da diminuição da gordura nas artérias.

Uso estético

Alguém entendeu o funcionamento da fosfatidilcolina e percebeu que se ela tira gordura de dentro das células dentro do corpo, isso também agiria contra a gordura localizada presente nos glúteos, coxas, lombar e até áreas como as pálpebras, em que uma redução de gordura poderia substituir uma plástica. Desse modo, Lipostabil é injetado sob a pele usando uma agulha bem fina, como a de aplicação de insulina, e com aplicações de 2cm de distância.

ANVISA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária hoje mantém um forte controle sobre Lipostabil, além de ter proibido seu uso estético. Isso se deve ao fato dos efeitos colaterais serem muito perigosos e a falta de estudos conclusivos sobre esse uso do medicamento.

Efeitos colaterais

Enquanto a aplicação subcutânea mostra efeitos aparentemente inofensivos no início, depois eles se tornam mais graves. A aplicação em si não traz grandes incômodos, e logo após é comum que a pele se mostre avermelhada e que o paciente tenha hematomas nas regiões aplicadas. É possível sentir uma sensação de coceira, além de apresentar inchaço e dores locais.

Entretanto, como o uso desse medicamento precisa de várias sessões para ter o efeito de redução de gordura corporal, a tendência é haja maior toxidade ao longo do tempo. Estudos mostram que ele gera alterações hepáticas, o que pode levar à icterícia, que é o amarelamento de mucosas por conta da bile na circulação sanguínea, úlceras nas extremidades, dores de estômago e náuseas, e por fim, prostração, que é um estado sério de abatimento físico e psíquico.

Uso clandestino

Mesmo com a proibição da ANVISA, é claro que ainda há muitas pessoas utilizando o medicamento para uso estético, já que ele continua sendo vendido clandestinamente. Ainda mais quando a promessa é se livrar de gorduras localizadas, que são muito difíceis de perder mesmo com boa alimentação e exercício. Antes de tudo é importante que as pessoas entendam é que usar um tipo de produto que já foi atestado que pode trazer grandes danos à sua saúde se não usado para os fins próprios, é que é uma escolha plenamente pessoal e que se deve arcar com as consequências e possíveis efeitos colaterais que poderão aparecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saiba tudo sobre Lipostabil, efeitos colaterais

Back To Top