skip to Main Content

A pílula do dia seguinte é tida por muitas mulheres como uma solução prática para evitar a gravidez fora de hora. Entretanto, esse medicamento é indicado somente para casos de emergência e deve ser utilizado com cuidado, já que provoca efeitos colaterais em curto e longo prazo.

Tipos de pílula do dia seguinte

pilula do dia seguinte

No mercado brasileiro é possível encontrar dois tipos de pílula do dia seguinte, são eles: cartela com 1 comprimento, composto de 1,5 mg de levonorgestrel e cartela com 2 comprimidos, composto cada um com 0,75 mg de levonorgestrel.

Na realidade, não existe diferença entre os dois tipos de pílula do dia seguinte, já que a dosagem é a mesma. As duas representam uma grande quantidade de hormônios ingerida de uma vez só, diferente das pílulas anticoncepcionais convencionais que devem ser ingeridas diariamente em doses menores.

Como se trata de um método de emergência e não de prevenção, a dosagem da pílula, não importando seu tipo é um turbilhão de hormônios no corpo feminino.

VEJA TAMBÉM: Pílula do dia seguinte ou Anticoncepcional de emergência?


Quais as chances de engravidar com a pílula do dia seguinte?

As chances de engravidar com a pílula do dia seguinte giram em torno de 5%, quando utilizada da forma correta. A cada 100 mulheres que tomarem esse medicamento nas primeiras 24 horas após a relação sexual desprotegida, 5 dessas mulheres vão engravidar.

A taxa de fracasso da pílula do dia seguinte é mais alta do que os demais métodos, porque ela não é um método contraceptivo para ser utilizado sempre, mas em caso de emergência, ou seja, o corpo feminino não está preparado para recebê-la.

A ação do levonorgestrel, que é um tipo de progesterona encontrado nas pílulas do dia seguinte, pode inibir ou retardar a ovulação. Ele é capaz de tornar mais difícil a passagem do óvulo ou do espermatozoide, além de causar alterações no endométrio, bloqueando assim a implantação do óvulo.

Caso a pílula do dia seguinte seja ingerida após a formação do feto, pode causar hemorragia e aborto, fatores de muito risco para a vida das mulheres.


Efeitos colaterais, vantagens e desvantagens

Mesmo que seja ingerida uma vez, a pílula do dia seguinte pode causar muitos efeitos colaterais, como: vômito, tontura, diarreia, náuseas, dor no corpo e dor de cabeça. Na maioria das vezes, esse medicamento altera a menstruação da mulher. Dependendo do dia que foi tomada, essa pílula pode retardar a menstruação ou adiantá-la.

As vantagens da pílula do dia seguinte são: é o único método contraceptivo que pode ser ingerido após a relação sexual; se o método falhar e acontecer a gravidez, não causa efeitos colaterais no feto e previne a gravidez indesejada.

Já as desvantagens da pílula do dia seguinte são: O uso frequente desregula o ciclo menstrual e período fértil da mulher. Isso aumenta o risco de acontecer uma relação sexual desprotegida em um dia fértil, facilitando a gravidez. Se a pílula do dia seguinte for usada frequentemente, ela pode prejudicar o funcionamento do aparelho reprodutor feminino e tornar difíceis futuras gestações desejadas e aumenta o risco de gravidez ectópica (gravidez em que o embrião se forma fora do útero).


Indicações e contraindicações da pílula do dia seguinte

O uso da pílula do dia seguinte é indicado quando ocorrer uma relação sexual sem proteção ou se a camisinha estourou e a mulher não usa método contraceptivo. Não existe idade mínima para tomar esse medicamento, pois, a mulher pode tomá-lo quando iniciar sua vida sexual.

O uso da pílula do dia seguinte é contraindicado para mulheres com: obesidade mórbida, doenças do sangue, problemas vasculares e hipertensão descontrolada. Mulheres com alguma dessas complicações correm o risco da pílula não funcionar ou então de agravar a sua condição. Mulheres que fumam também não devem tomar esse remédio.

VEJA TAMBÉM: Menstruação atrasada: Entenda tudo e veja o que pode ser


Como usar e onde encontrar

O uso da pílula do dia seguinte é bem simples. Para o tipo que tem uma pílula, basta ingeri-la até 72 horas após o ato. Lembrando que a eficácia é maior nas primeiras 12 a 24 horas. Para as pílulas com duas doses, a primeira deve ser tomada logo após a relação e a segunda depois de 12 horas. Não é recomendado tomar mais de uma pílula por mês.

A pílula do dia seguinte pode ser encontrada em qualquer farmácia sem prescrição médica. As mulheres também podem consegui-la nos postos de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tudo sobre a pílula do dia seguinte

Back To Top