skip to Main Content

A alimentação influencia muito o nosso organismo, impactando diferentes aspectos da nossa vida. Todas as comidas que estamos ingerindo vão impactar no corpo, incluindo a situação da saúde da nossa pele. Alguns alimentos contribuem bastante para que haja a produção de óleo, o que consegue deixar a pele oleosa.

Com as glândulas sebáceas produzindo mais óleo, o aparecimento de espinhas é uma das consequências. Claro que a dieta não vai ser a única responsável pela pele oleosa, contando com outros fatores que contribuem para isso, mas ela consegue ser um aspecto que ao ser controlado, pode melhorar a oleosidade da pele.

Alimentação x pele oleosa

pele oleosa

A pele funciona como um órgão excretor, ou seja, vai eliminar as diferentes substâncias que o organismo não precisa, eliminando através da oleosidade.

Quando ingerimos muitos alimentos gordurosos e tóxicos, o fígado não vai conseguir sozinho eliminar a gordura desse excesso e a pele vai acabar colocando para fora junto do sebo.

VEJA TAMBÉM: Olheiras: conheça seus tipos e como tratar cada uma delas

Além disso, o nosso corpo também tem as células fazendo o processo de inflamação e desinflamação, trabalhando nisso enquanto há a manutenção do tecido cutâneo.

Quando comemos comidas que apresentam um índice glicêmico alto, como carboidratos e açúcares, o organismo precisa de mais insulina para fazer a quebra deles.

A questão é que quando esses alimentos estão em alta no nosso corpo, o hormônio que vai controlar a taxa de glicose vai aumentar o processo de inflamação da célula, o que também vai mexer no trabalho das glândulas sebáceas, fazendo com que elas produzam mais sebo e as acnes comecem a aparecer.

O que evitar?

Para conseguir ter uma boa alimentação, é importante tentar incluir os alimentos prejudiciais de uma maneira mais equilibrada.

Os itens industrializados, assim como pães, doces, massas, contam com um índice glicêmico bem alto, por isso, devem ser colocados na alimentação de maneira mais pontual.

Os alimentos que apresentam muita gordura como a manteiga, frituras, carnes gordurosas, também não vão ser muito recomendados.

Eles podem ser trocados por outros alimentos que vão contar com gorduras boas, como é o abacate, azeite de oliva e as oleaginosas. Esses alimentos contam com antioxidantes que vão ajudar a diminuir a inflamação da pele.

O que comer?

A pele oleosa é algo bem complexo, por isso, precisa de uma renovação constante, por conta da quantidade maior de gordura. Isso faz com que ela tenha uma tendência maior no surgimento de fungos, bactérias e acumulo de outras substâncias. Assim, esse é um tipo de pele que acaba contando com mais acne.

Assim, ao pensar na alimentação, é importante escolher os alimentos que vão favorecer a restauração da pele, assim como o seu equilíbrio. Na hora de querer deixar a sua alimentação equilibrada, é importante encontrar os alimentos que consigam contribuir para o funcionamento saudável do corpo.

Alguns alimentos que apresentam vitaminas e minerais importantes, assim como ômega 3, gordura boa e fibras, devem ser parte da dieta. A dica é ter uma alimentação que tenha produtos que não vão criar um pico de glicose no organismo, por isso, tem que ser evitado os que tenham alto índice glicêmico.

Colocar o maior número de comidas que vem da terra, como legumes, verduras e frutas, pois eles são anti-inflamatório e vão contribuir para que a pele continue com um aspecto mais saudável.

VEJA TAMBÉM: Mamografia: entenda a importância deste exame

Os alimentos são parte importante dos cuidados da pele também, mas manter a hidratação também é fundamental.

Beber água é ideal para conseguir manter o organismo funcionando da maneira correta, incluindo o momento de renovar a pele, por isso, beber 2 litros de água por dia é o caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pele oleosa: conheça os alimentos que podem influenciar na sua pele

Back To Top