skip to Main Content

Muitas mulheres acabam levando para a maternidade a cinta pós-parto, como um item bem essencial para esse momento. A função desse acessório é de trazer mais conforto para o momento de recuperação depois do parto. Ela consegue trazer algumas vantagens e desvantagens para as mães.

A mulher consegue ter mais conforto e segurança, também tendo a diminuição do edema depois do parto. Principalmente para os casos depois de uma cesárea, a mulher com a cinta consegue ter mais liberdade para caminhar, conseguindo também realizar diferentes atividades cotidianas.

Cinta pós-parto

cinta pós parto

Mesmo com diferentes benefícios com a cinta pós-parto, também é importante saber que seu uso não é obrigatório para a saúde e deve ser escolhido pela mulher se quer usar ou não, assim como a ajuda de uma orientação médica. Existem diferentes vantagens e desvantagens que devem ser analisadas em conjunto.

VEJA TAMBÉM: Amamentação: confira as maiores dúvidas das mães

Com controvérsias em relação ao seu uso, alguns médicos acabam proibindo que as mulheres usem, pois acabam acreditando que a cinta possa fazer o papel da musculatura, o que não vai deixar as mulheres retornarem ao estado normal dessa musculatura.

Como não é uma obrigatoriedade para a saúde, ela apresenta diferentes prós e contras que precisam ser considerados antes de realizar o seu uso. Para conseguir tomar a melhor decisão nesse momento, é importante ouvir a orientação de um médico, analisar cada bom ponto e cada ponto negativo. Confira as vantagens e desvantagens:

Vantagens

Com a cinta pós-parto, a mulher tem mais segurança para voltar a fazer as atividades do cotidiano, ainda mais depois de uma cesárea. Também vai ter um suporte maior para deixar a coluna ereta. Funciona também como uma ajuda emocional, visto que a mulher se sente mais segura para conseguir realizar suas atividades e locomover. Também vai ter um efeito momentâneo na redução do abdômen.

Desvantagens

As cintas costumam ser bem apertadas, o que pode causar problemas de circulação. Também não vão ajudar a trazer o abdômen de volta ao que era antes, além de que alguns profissionais também dizem que ela faz justamente o contrário. Pode acabar dificultando a cicatrização da cesariana, visto que impedem a ventilação desse local.

Como e quando usar

A cinta pós-parto deve ser usada depois que acontecer o parto natural ou também a cesariana. A dica é que seja usada por todo o dia e noite, ainda mesmo no horário de dormir. O seu uso tem um período que pode variar, sendo de 1 mês depois do parto e chegando no máximo em 3 meses.

É bem importante também lembrar que a maneira e o tempo que cada mulher vai usar a cinta pós-parto vai acabar variando do uso de cada caso, visto que é importante recorrer a orientação médica.

O tempo de uso por dia é outro fator que pode ser diferente, pois algumas mulheres podem sentir um incômodo maior na hora de dormir, por exemplo.

Se a grávida está pensando em adquirir uma cinta pós-parto, cuidar os modelos é bem importante antes de realizar a compra, pensando também no tamanho. O modelo ideal é aquele que traga mais conforto, dê mais segurança e consiga estar dentro das necessidades de cada um.

Para aquelas que tem coxas mais grossas, uma cinta que tenha pernas pode ser mais legal, porém, se o clima é muito quente, esse modelo pode incomodar.

VEJA TAMBÉM: Chá de fralda simples: como fazer uma festa linda sem gastar muito

Assim, o ideal é considerar o conforto, biótipo e também a praticidade de cada modelo oferecido. Tem aqueles que vão ser mais confortáveis para umas, oferecendo mais praticidade. Ter as medidas também em mente para conseguir pegar o tamanho certo, principalmente porque cada marca tem o seu tamanho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cinta pós-parto: Vantagens e desvantagens do uso

Back To Top